Município de Alenquer

Freguesia de Olhalvo

Freguesia criada em 1612, a partir do desmembramento do priorado de Aldeia Gavinha, manteve-se como curato dependente da antiga matriz até 1834.Em meados do século XVII se inicia a história do antigo Convento de Nossa Senhora da Encarnação, de Carmelitas Descalços, que existiu neste lugar. Teve origem no pagamento de uma promessa, por parte de D. Manuel da Cunha, Bispo de Elvas, que, doente, na sua quinta da Espiçandeira (Quinta de D. Carlos), melhorara graças ao auxílio da Senhora da Encarnação de Alenquer. A promessa consistia na construção de uma igreja de sua invocação, o que veio a acontecer em Olhalvo, para onde se transferiu a imagem de Alenquer. Em 1646 lavram-se as escrituras patronais e, no ano seguinte, instalam-se, nas imediações de Olhalvo, os primeiros religiosos, que ainda no mesmo ano tomam posse da nova igreja, hospício e terras pertencentes.Armas e Bandeira: As armas, de azul, cacho de uvas de púrpura, folhado e bordadura douradas e carregada de nove cunhas de azul. Coroa mural de três torres de prata e listel branco com a inscrição “Olhalvo”, a negro. A bandeira é esquartelada de amarelo e azul, cordão e borlas de ouro e azul, haste e lança douradas.Orago: Nossa Senhora da EncarnaçãoÁrea: 8,25 km²Lugares: Olhalvo, Pocariça, Penafirme da Mata

Voltar ao topo