Município de Alenquer

Festas Religiosas

FESTAS DO IMPÉRIO DO DIVINO ESPÍRITO SANTO

Instituídas em Alenquer pela Rainha Santa Isabel e seu marido, o rei D. Dinis, em 1321, as Festas do Império do Divino Espírito Santo, daqui, rapidamente se espalharam, vindo a abranger quase todo o território português continental e insular, com especial destaque para os Açores, atingindo o Brasil e diversas possessões em África e na Índia, e, através de várias comunidades de emigrantes, os Estados Unidos da América e o Canadá. E assim, mais ou menos adaptadas à dinâmica de cada local, as Festas do Espírito Santo transformaram-se num património do mundo.

Mais informações

CULTO À SÃOZINHA

Maria da Conceição Fróis Gil Ferrão de Pimentel Teixeira, Sãozinha, como era mais conhecida, nasceu a 1 de fevereiro de 1923, em Coimbra e viveu em Abrigada. Filha única de família ilustre e abastada fez-se notar pela sua extrema religiosidade, baseada na piedade e caridade cristãs e na preocupação com o sofrimento alheio. Em 1929 ingressa na escola em Abrigada. Aluna distinta, condecorada com muitas medalhas pelos seus triunfos escolares, fez questão de frisar que "gostaria de estudar junto às crianças mais pobres, pois, como a respeitavam, não diriam nomes feios ao pé dela e, se os dissessem, saberia ensinar-lhes que era pecado”.

Faleceu a 6 de junho de 1940, com 17 anos, no hospital de São Luís, em Lisboa. Encontra-se sepultada em jazigo-capela no cemitério de São Francisco em Alenquer, local também ele de grande afluência de devotos. Segundo alguns testemunhos locais, logo a seguir à sua morte terão começado a propagar-se perfumes no seu jazigo, sinal interpretado como manifestação da sua presença, e que significaria que Sãozinha trataria de obter junto de Deus graças para aqueles que a invocassem. Para perpetuar a sua memória e conforme o seu desejo, os pais fundaram instituições de caridade, cuja manutenção provém de donativos.

O Cardeal Patriarca de Lisboa deu personalidade jurídica a esta iniciativa, erigindo canonicamente o Instituto de Beneficência Maria da Conceição Ferrão Pimentel, com sede em Abrigada/Alenquer, por provisão canónica de 8 de outubro de 1970. Para dirigir esta obra e lhe dar continuidade, o mesmo prelado, a 19 de março de 1971, criou uma associação religiosa, nos termos do cânone 688, então em vigor, com o título de Servas do Instituto da Sãozinha.

PROCISSÕES DO SENHOR DOS PASSOS

Em semanas seguidas realizam-se as procissões do Senhor dos Passos: no terceiro domingo da Quaresma em Alenquer e Aldeia Galega, no quarto na Merceana e no Domingo de Paixão em Vila Verde dos Francos. A elas acorre a população das diversas freguesias marcando presença em cada uma das procissões, transformando, por vezes, os locais em autênticos mares de gente tingidos pela cor púrpura.

Alguns trazem os filhos vestidos de anjos, que costumam levar os símbolos da Paixão - escada, sudário, esponja, lanças, dados e outros, com fatos antigos, de corte e requinte barroco, concebidos para que a criança vá profusamente ornamentada com os ouros dos familiares ou dos amigos. Outros cumprem promessas pegando nos andores ou caminhando debaixo deles, testemunhos de grande devoção e respeito popular por estas cerimónias.

Voltar ao topo