Município de Alenquer

Câmara aprova redução da tarifa da água

09/05/2022

Proposta foi aprovada por maioria em Reunião de Câmara

O tarifário da água em Alenquer vai ser reduzido em 0,11% já em 2022. Foi este o resultado da negociação levada a cabo pela Câmara Municipal de Alenquer e a empresa Águas de Alenquer, cuja proposta foi aprovada por maioria, esta segunda-feira, em Reunião de Câmara.

Apesar da subida da tarifa em 2,01% para 2022, definida pela Águas de Alenquer, o executivo conseguiu negociar em 0,11% a redução do preço da água e ver aprovada a proposta concessionária, com a atualização da tarifa para 1,90%.

Pedro Folgado, presidente da Câmara Municipal de Alenquer, congratulou-se com a redução e explicou os contornos que levaram a esta decisão.

“É verdade que disse que os munícipes iriam ser ressarcidos do valor em crédito da Águas de Alenquer, mas, do ponto de vista contabilístico, ia ser muito difícil ressarcir de outra forma. Pensámos noutra maneira de ressarcir valores em crédito e esta é uma forma de podermos fazer isto, que faz com que as pessoas não sofram um aumento, mas sim um decréscimo”, começou por dizer.

O presidente acrescentou ainda: “mesmo devolvendo os valores em crédito, haveria esse aumento de 1,9%. Assim, não haverá aumento, mas uma diminuição de 0,11%. Não é a forma ideal, mas pelo menos há uma redução e é efetivamente isso que importa no final do dia, para cada um de nós”, frisou Pedro Folgado, adiantando também que “nos municípios à volta, vai haver uma subida do preço da água e uma aproximação à tarifa de Alenquer”.

A proposta mereceu o voto contra do PSD, com Nuno Miguel Henriques a considerar esta atualização uma “penalização para os munícipes”, com base no que considera ser uma solução que “parece que diminui, mas depois aumenta”.

O vereador social-democrata reconheceu o parecer positivo do PSD aquando da aprovação da concessão das águas à Águas de Alenquer, mas considera que é necessário “mudar no pensamento”, defendendo a municipalização do serviço.

Ernesto Ferreira, vereador eleito pela CDU, anunciou a abstenção na votação da proposta, dizendo que “embora concorde com a descida dos preços da fatura”, insistiu no facto de “ter sido dito que os consumidores iam ser ressarcidos do valor pago a mais”, apelando também à municipalização do serviço.

Em resposta, Pedro Folgado sublinhou que “está disponível para discutir a municipalização da água, para que seja a Câmara a assumir essa concessão”.

O edil vincou por fim: “sou munícipe de Alenquer, preferimos todos pagar menos, mas penso que encontrámos uma boa solução para esta questão do valor que estava em crédito, fazendo diminuir o preço. Vamos lutar todos e eu lutarei sempre para que o valor da tarifa possa ser diminuído ou, pelo menos, mantido”.

Da reunião ordinária resultou ainda a aprovação por unanimidade da proposta relativa aos pedidos de apoio, no âmbito do tarifário especial de abastecimento de água e do tarifário social para o serviço de gestão de resíduos urbanos e de limpeza pública.

Voltar ao topo