Município de Alenquer

Obras no Mercado Municipal retomadas

Empreitada foi interrompida devido à necessidade de reforço da estrutura, mas ficará concluída até ao final do ano

As obras no Mercado Municipal de Alenquer estão de novo em curso. Os trabalhos foram suspensos em fevereiro último, mas voltaram a ser retomados há vários dias, encontrando-se neste momento com uma boa velocidade de execução.

De resto, isso mesmo foi constatado por Tiago Pedro, vereador com o pelouro das Obras Públicas, que nesta quarta-feira visitou o espaço, acompanhado por vários responsáveis, a fim de conseguir ter uma perspetiva mais aprofundada das operações em curso.

Na origem da suspensão de trabalhos, recorde-se, esteve a necessidade de reforço da estrutura do edifício, datado de 1949. Atendendo ao cenário criado, foram cruciais os esforços levados a cabo pelo executivo, que, por maioria, conseguiu aprovar e desbloquear toda a parte administrativa que viabilizou a retoma da empreitada.

Para já, é certo que terá de haver um alargamento do prazo de execução inicialmente previsto, que rondava os seis meses. Ainda assim, há boas razões para tal, uma vez que se encontrou a oportunidade de efetuar as reformas necessárias neste que é um dos edifícios mais icónicos da vila.

O projeto é de um mercado municipal típico do Estado Novo. As plantas que o município recolheu na Torre do Tombo descreviam os métodos construtivos do mercado de uma forma diferente da que se verificava realmente, apresentando grandes diferenças em termos de estrutura, pelo que houve a oportunidade de resolver a situação.

"Queremos manter a traça e a sua identidade, por isso, optámos por fazer uma demolição cuidada. Além de as arcadas em azulejo e as treliças em cimento não estarem sustentadas por uma estrutura, a falta de betão e de ferro nos pilares que compõem o miolo do mercado levou a autarquia e os responsáveis pela empreitada a reformular a operação de requalificação, dando lugar à suspensão da mesma. Depois deste compasso de espera, é seguro dizer que a empreitada estará pronta até ao final do ano”, explicou Tiago Pedro.

O reforço parcial da estrutura foi a opção considerada mais viável, atendendo à necessidade de garantir a segurança e também a durabilidade deste edifício icónico da vila alenquerense.

“Mais do que o mercado ficar apenas de cara lavada, é também importante que fique restabelecido. Sabemos que o atraso não é o ideal, mas julgo que é um preço que teremos de pagar, para ver restabelecida a obra do mercado em totais condições e, sobretudo, para ficarmos de consciência tranquila, sabendo que aproveitámos a oportunidade para reforçar algumas coisas que não condiziam com as plantas e os registos”, sublinhou o vereador.

Considerada uma das operações urbanísticas mais importantes dos últimos anos em Alenquer, a empreitada de requalificação do Mercado Municipal está inserida no Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU) de Alenquer, sendo cofinanciada através do FEDER, no âmbito do programa Centro2020.

Até à conclusão das obras, o mercado funciona de forma provisória numa tenda gigante do município, instalada no Parque da Paróquia, a escassos metros do edifício em requalificação.

Voltar ao topo