Município de Alenquer

Alenquer homenageia povo ucraniano em tertúlia intercultural

10/08/2022

Embaixadora da Ucrânia em Portugal presente na iniciativa

No passado sábado, 6 de agosto, o município de Alenquer homenageou o povo ucraniano, dedicando um dia inteiro a esta comunidade.

A cultura e tradição ucranianas foram tema central de mais uma edição da Tertúlia Intercultural, iniciativa que se insere no projeto Carregado Mais Empreendedor e Inclusivo, visando promover a participação, socialização e a inclusão de todas as pessoas da comunidade, de diferentes nacionalidades residentes no Carregado.

O Espaço de Cidadania da Barrada serviu de palco a uma tarde repleta de atividades, com momentos culturais, musicais e gastronómicos, nos quais foi possível apreciar e absorver muitos dos costumes da comunidade ucraniana, atualmente a segunda maior comunidade estrangeira no concelho de Alenquer.

A Tertúlia contou com a participação de largas dezenas de pessoas, na sua maioria ucranianas ou com afinidades aquele país, entre as quais Inna Ohnivets, embaixadora da Ucrânia em Portugal.

“Esta iniciativa significa o fortalecimento da amizade entre os nossos países. Enquanto embaixada, apoiamos fortemente estas iniciativas e queremos também aprofundar a relação entre o município de Alenquer e os municípios ucranianos, para que, respondendo ao repto do Primeiro-Ministro António Costa, possamos participar na reconstrução das escolas danificadas na Ucrânia”, referiu a embaixadora.

Nota ainda para a presença de uma representante da Secretaria de Estado para as Migrações, de Pedro Folgado, presidente da Câmara Municipal de Alenquer, e dos vereadores Paulo Franco e Nuno Miguel Henriques.

Pedro Folgado salientou o papel que o município assumiu desde o início do conflito na Ucrânia, nomeadamente no acolhimento das centenas de refugiados que chegaram ao concelho.

“Estivemos pela Ucrânia, não só porque há uma guerra em curso, mas porque é a segunda maior comunidade estrangeira no concelho. Foi mais uma iniciativa no sentido de fazer os ucranianos perceber que podem fazer parte da nossa comunidade. Foi um dia muito interessante e julgo que as pessoas gostaram muito. Fiquei satisfeito de ver as pessoas a partilhar saberes e culturas. É sempre importante perceber a cultura de outros povos, para os integrar na totalidade, e a verdade é temos grandes semelhanças, a diferença é mesmo a língua. Nesta altura, os ucranianos até podem sentir que estão sozinhos no mundo, mas não estão”, afirmou o presidente.

“Temos vindo a fazer integração de várias formas. Estamos em articulação com o Estado, no sentido de perceber quais as necessidades, para que o povo ucraniano se possa estabelecer aqui em Alenquer. Temos feito diligências junto das empresas, no sentido de poder incorporar estas pessoas. A habitação é um assunto mais complexo, porque temos uma pressão muito grande no território. Ainda assim, vamos acompanhando. A nossa rede social funciona bem e, havendo concertação entre todas as entidades, tudo é mais fácil. Vamos trabalhando uns com os outros, para dar cada vez mais qualidade de vida aos ucranianos. O nosso objetivo é fazer estas comunidades sentirem-se bem e em casa”, sublinhou.

O dia foi dedicado à comunidade ucraniana, mas estão previstas outras iniciativas do género, direcionadas para as várias outras comunidades residentes no Carregado, um verdadeiro polo multicultural, onde convivem 60 nacionalidades diferentes, incluindo a portuguesa.

Voltar ao topo